Pesquisar neste blogue

A carregar...

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Preços loucos, roubos conscientes.

Angola está a viver momentos extraordinários, desde 2001 com maior intensidade tenho visitado todo o pais, 98% das vezes em trabalho. Durante este período tenho constatado que as hopedarias, hotéis e restaurantes praticam preços loucos, e as condições nunca são compatíveis com os preços, anormalmente sempre abaixo do mínimo, constituindo um roubo consciente aos nossos já cansados bolsos. 

Seria muito importante que o Ministério da Hotelaria SEM Turismo de Angola, começasse urgentemente a fiscalizar e realizar o seu trabalho de verdade, que a polícia econômica passe a agir mais e melhor e que o INADEC defenda de verdade o consumidor e o consumo responsável e não fique pelas publicidades de que está a trabalhar, estás sim também enganosas. 

Mais ficamos na eterna espera, na eterna reclamação por mais fiscalização, num pais em que atipicamente um parlamento, é só já para lamentar, está proibido de fiscalizar, só pode analisar e votar, fica mais uma reclamação, com razão, mas sem ter na maioria dos casos atenção. 

Esta é a imagem do prato de 2.000 AOA (20,00 USD), que tive de pagar na hospedaria Maria Teresa, no Soyo: 


O prato veio mesmo assim, salgado do dia seguinte, arroz não solto, e um trio de ataque (bife, ovo e batata), mal composto. Aí vida. 

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Justino Pinto de Andrade ressuscita revista de imprensa

Economista Justino Pinto de Andrade

Recentemente o economista, professor universitário e político, Justino Pinto de Andrade, retomou o exercício que vinha fazendo durante anos na emissora Rádio Ecclesia. Desta vez fa-lo em parceria com a Editora "A árvore" o partido Bloco Democrático (BD), do qual é Presidente.

Falo-vos do programa, revista de imprensa, que agora é fornecido para distribuição livre online. Durante este periódo, este espaço publicará todos os programas, tal como o fará com outros cujo conteúdo for pertinente e de interesse público.

As duas edições já publicados, podem ser ouvidos nos através dos seguintes links:
https://soundcloud.com/wbtonet/revista-imprensa-jpa-bd
https://soundcloud.com/wbtonet/revista-imprensa-2601203jpa
http://www.bdangola.com/do/BDRadio


sábado, 25 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL


FELIZ NATAL
e
2011 Cheio de SUCESSOS 


Aos meus familiares, a minha querida, amigos, alunos, colegas de trabalho, companheiros partidário e outros, a todos desejo um Feliz Natal, que Jesus entre em nossos corações.

Espero que em 2011 possamos ter mais sorte, trabalhar mais, estudar mais, fazer melhor as coisas as quais estamos incumbidos.

Vamos aproveitar o momento, para lavar as nossas almas, perdoar, amar e preparar o presente e o futuro.

Nasceu o menino Jesus Cristo, espero que nasça também algo positivo dentro dos nossos corações e mentes.

Nós Podemos

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Jornal "O Independente" apanhado nas malhas do plágio


Na sua edição de 31 de Julho de 2010, o Semanário angolano, "O Independente", na sua coluna/ secção de tecnologia, recorreu a plágios evidentes, ou seja, os textos e imagens usados, foram copiados e alterados do site                         http://tecnologia.br.msn.com  

Até ao momento, ainda não ouvi nenhum pronunciamento, por parte de nenhuma autoridade angolana, ligada a classe profissional, diante de um procedimento que lesa muitos dos princípios jornalísticos, bem como normas do direito internacional relacionados com os direitos de autor e propriedade intelectual.

As imagens ao lado, servem para comparar a semelhança entre os textos e imagens, que diga-se não são coincidências nenhuma. 

Diante desta atitude, nós os consumidores temos estado a comprar um produto não genuíno, um produto cujos os verdadeiros proprietários têm estado a ser roubados. Plágio é crime, mas "O Independente" tem lucrado com isso.

Gostaríamos imenso, que instituições, como o Ministério da Comunicação Social, para além de evangelizar os jornalistas, pudesse começar a por cobro a este tipo de procedimentos. Fazemos também um apelo ao Sindicato dos Jornalistas, a União dos Jornalistas angolanos e outras instituições da classe que passem a prestar mais atenção a estes pormenores, que evidenciam entre outros aspectos uma clara concorrência desleal.

Esses factos, permitem-nos ter uma ideia, do fraco ou mesmo não funcionamento das instâncias de apuração da notícia, do "newsmaking" e "gatekeeper" neste jornal. Outro aspecto esta relacionado, com o facto de toda gente achar que é jornalista e que basta ter uma oportunidade.... Mas destes vamos abordar em outro texto, pois os meus alunos de Ciências da Comunicação, vão gostar de rir estas trapalhadas.

Ao jornal "O Independente" aconselho a fecharem as portar para redefinirem tudo, incluindo a política editorial, a fim de justificarem o nome de independente e a classe jornalística, com conteúdos de qualidade. Não se esqueçam quando vão escrever o texto de alguém devem pedir autorização e referenciar a fonte, na verdade é assim que aprendemos na escola (ensino médio e universitário), em disciplinas como Metodologia de Investigação Científica. Ainda bem que aprendi isso com os meus Professores (a eles muito obrigado, pois não faço estas asneiras).


Os restantes jornais, não relaxem estou a controlar e analisar o que estão a fazer, o próximo virá a seguir.   Até......